Guimarães Jazz 2007

Guimarães Jazz 2007

Depois do êxito das edições anteriores, a programação deste ano do Guimarães Jazz promete não defraudar as expectativas criadas. Nomes do jazz como Pharoah Sanders, Ravi Coltrane, Jan Garbarek, Orrin Evans, John Scofield, Ahmad Jamal e Charles Tolliver compõem o cartaz da 16ª edição do Guimarães Jazz que se realiza de 08 a 17 de Novembro, no Centro Cultural Vila Flor. Um cartaz consistente e eclético, tão rico quanto diversificado que mantém o festival no topo dos principais acontecimentos jazzísticos do ano em Portugal.

Apresentação do Festival (Sapo Vídeos)

O festival arranca no dia 8 de Novembro com o quarteto de Pharoah Sanders, músico detentor de um dos mais exóticos sons de saxofone que se projectou no meio musical depois de ter sido convidado por John Coltrane para participar no seu grupo. No dia seguinte, Ravi Coltrane – filho de John e Alice Coltrane – sobe ao palco do Centro Cultural Vila Flor com Luís Perdomo (piano), Drew Guess (contrabaixo) e E.J. Strickland (bateria), o núcleo de músicos com o qual tem desenvolvido o seu trabalho desde 2003. O primeiro fim-de-semana de concertos termina com o Jan Garbarek Group. Neste quarteto, Garbarek é acompanhado pelos mesmos companheiros de há muitos anos. A interacção do grupo faz-se calmamente e sem sobressaltos. Conhecem-se e fazem música de um modo natural e, sempre que se reúnem para o momento mágico da sua concretização, executam-na com uma determinação e uma fé absolutas. A noite promete, portanto.

Na semana seguinte, no dia 14, o Guimarães Jazz regressa com o quinteto de Orrin Evans, “um artista elegante com um leque impressionante de ideias,” segundo o New York Times, uma qualidade que foi reconhecida pelo saxofonista Bobby Watson, que o convidou como piano chair no seu grupo, uma posição que durou 6 anos. No dia 15, John Scofield lidera um concerto ao lado de Bill Stewart e Steve Swallow, seus velhos parceiros desde a década de 80. As sinergias e habilidades deste trio esvaziam as possibilidades e impossibilidades de cada linha de baixo, das tonalidades, dos acordes da guitarra, das directrizes percussivas. No Guimarães Jazz, este triângulo de excelentes músicos faz-se acompanhar por uma secção de sopros que irá alargar as concepções harmónicas da música praticada.

Na sexta-feira 16, o festival reservou dois momentos: à tarde, os alunos da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto (ESMAE) sobem ao palco do CCVF para formarem uma big band conduzida por Orrin Evans e apresentarem um concerto especialmente pensado para o Guimarães Jazz; à noite, Ahmad Jamal, um dos maiores pianistas da história do jazz, protagoniza um dos momentos altos do festival. Ahmad Jamal é um músico exemplar no contexto do seu trio, inspirando os outros instrumentistas a ultrapassarem os seus próprios limites. O público reconhece a capacidade de Jamal sobre o teclado, com o seu movimento rítmico carismático e os seus solos inventivos e ousados que contam sempre uma história.

No último dia do Guimarães Jazz, à tarde, quatro músicos da editora Tone of a Pitch Records sobem ao palco do CCVF para gravar, ao vivo, no festival, o CD T.O.A.P. Colectivo Volume II. Recorda-se que esta parceria com a editora foi iniciada no festival do ano passado e da qual resultou o lançamento do CD T.O.A.P. Colectivo Volume I. Na edição deste ano, deseja-se continuar esta parceria com a editora gravando ao vivo o volume II do CD. À noite, o Guimarães Jazz 2007 termina com chave de ouro com o concerto da Charles Tolliver Big Band que se apresenta pela primeira vez em Portugal. Caracterizada por um sentido muito forte da tradição, a interpretação de Charles Tolliver destaca-se pelo seu brilho, invenção, calor melódico e mesmo pela sua agudeza. As suas composições e improvisações mostram uma capacidade de mestre. Nesta Big Band, Charles Tolliver mostra os seus temas extraordinários para orquestra, mantendo a interpretação sui generis de trompete. Um conjunto de solistas de elevado nível acompanha Tolliver numa verdadeira actuação cheia de espírito e de bravura.

À imagem das edições anteriores, o programa do Guimarães Jazz alia a fruição à formação. Conhecidas por serem, durante o festival, um espaço de aprendizagem e troca de experiências entre jovens músicos e músicos de jazz consagrados, as Oficinas de Jazz deste ano serão orientadas por Darryl Hall (contrabaixo), Donald Edwards (bateria), Alex Sipiagin (trompete) e Stacy Dillard (saxofone) – a formação que acompanha Orrin Evans no festival. O mesmo grupo de músicos dinamizará as Jam Sessions que terão lugar na Associação Cultural Convívio e no Café Concerto do Centro Cultural Vila Flor. Sob a direcção artística de Ivo Martins, o Guimarães Jazz é organizado pel’A Oficina, pela Câmara Municipal de Guimarães e pela Associação Cultural Convívio.

Programação:

dia 8 de Novembro – Pharoah Sanders Quartet
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 12,5€ (2ª Plateia s/ desconto)

Detentor de um dos mais exóticos sons de saxofone, Pharoah Sanders projectou-se no meio musical depois de ter sido convidado por John Coltrane para participar no seu grupo. […] tocou com alguns músicos brilhantes do mundo do free jazz tais como Sun Ra, Don Cherry e Billy Higgins. […] A colaboração entre Coltrane e Sanders tornou-se numa das mais empreendedoras do jazz. Juntos extrapolaram os limites do free jazz, abandonando os conceitos mais tradicionais desta música, como o swing e a harmonia funcional, em prol de estruturas irregulares e sons dissonantes. Na mesma época, Sanders grava o seu primeiro disco como líder para a marca ESP, mantendo a sua colaboração com o grupo de Coltrane. Depois da morte de Coltrane em 1967, esta colaboração haveria de continuar quando o grupo passou a ser dirigido por Alice Coltrane. […] O estilo da interpretação de Sanders destaca-se pela sua agressividade nua e por uma paixão sem limites na procura de sonoridades mais enérgicas e físicas do seu instrumento. Após a morte de Coltrane, Sanders optou por explorar caminhos mais suaves e talvez mais intimistas e pessoais – sem sacrificar, no entanto, a intensidade que define o seu trabalho, como admirador confesso de Coltrane.

Ficha Técnica:
Saxofone – Pharoah Sanders
Piano – William Henderson
Contrabaixo – Nat Reeves
Bateria – Joe Farnsworth

Sites:
Site Oficial
MySpace

dia 9 de Novembro – Ravi Coltrane Quartet
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 12,5€ (2ª Plateia s/ desconto)

Ravi Coltrane é filho de duas grandes figuras do jazz, o saxofonista John Coltrane e a pianista e harpista Alice Coltrane – que escolheram o nome Ravi em homenagem a outro lendário músico, o citarista indiano Ravi Shankar. […] O seu primeiro disco Moving Pictures foi considerado uma estreia equilibrada que levou Ravi a formar o seu primeiro grupo com Andy Milne (no piano), Daryl Hall (no contrabaixo) e Steve Hass (na bateria). O seu segundo álbum From the Round Box foi lançado em 2000. O disco foi recebido calorosamente pelos críticos ao revelar uma maior maturidade, através da utilização equilibrada de covers esotéricos e temas originais apelativos. […] Em Fevereiro de 2005 lança o seu quarto álbum, In Flux, na editora Savoy Jazz. O grupo presente na gravação – Luís Perdomo (piano), Drew Guess (contrabaixo) e E.J. Strickland (bateria) – será o seu núcleo de músicos preferidos, com os quais desenvolverá o seu trabalho a partir de 2003. A propósito do disco In Flux, o crítico do New York Times, Ben Ratliff, escreve: “Coltrane evita as estruturas já cansadas e não quer aborrecer o seu público. Por um lado, está fascinado pelas miniaturas e, por outro lado, pela ideia de canções mais compridas que parecem uma improvisação colectiva desde o princípio ao fim. Este é um álbum a que se pode apontar o dedo e dizer: É mesmo isto, o som do jazz em Nova Iorque, neste momento.”

Ficha Técnica:
Saxofone – Ravi Coltrane
Contrabaixo – Drew Gress
Piano – Luís Perdomo
Bateria – EJ. Strickland

Sites:
Site Oficial
MySpace

dia 10 de Novembro – Jan Garbarek Group
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 20€ (2ª Plateia s/ desconto)

Nada é mais difícil do que executar o mais simples. Jan Garbarek, ao longo da sua carreira, tem-se esforçado por tornar o fácil numa coisa simples, clara e evidente. […] apresenta um estilo de saxofone original que, embora não reúna o consenso dos meios mais ortodoxos do jazz, conseguiu atrair sobre esta música muitos outros apreciadores. O público, situado nas franjas do jazz, vai expandir os seus horizontes, alargando-se o número de pessoas que vai passar a interessar-se, desta maneira, pelo fenómeno jazzístico. A sua sonoridade caracteriza-se por um som largo e expressivo, exibindo um apurado sentido melódico e composicional, dotado de uma grande dinâmica onde desfilam todos os tipos de nuances. Com 60 anos, Jan Garbarek trabalha o seu som há quatro décadas. Já o endureceu e afiou, tal ferreiro japonês que, trabalhando o aço para fazer a sua espada de samurai, atinge o seu triunfo sem réplica e passa como um corte na mente do ouvinte. Há nesta procura uma implacabilidade rigorosa que não presta atenção aos que querem apenas celebrar o seu “bom som”. Embora a sua música tenha tido origem na improvisação livre dos anos 60 e início dos anos 70, rapidamente se virou para a arte da exploração musical e folclórica de outras culturas e, finalmente, para o folclore do seu próprio país, a Noruega. O seu “som orgânico” tem sido uma característica identificadora do Jan Garbarek Group. Neste quarteto, Garbarek é acompanhado pelos mesmos músicos de há muitos anos. A interacção do grupo faz-se calmamente e sem sobressaltos. Conhecem-se e fazem música de um modo natural e, sempre que se reúnem para o momento mágico da sua concretização, executam-na com uma determinação e uma fé absolutas.

Ficha Técnica:
Saxofone – Jan Garbarek
Contrabaixo – Eberhard Weber
Piano – Rainer Brüninghaus
Percussão – Manu Katchè

Sites:
Site Oficial
MySpace

dia 14 de Novembro – Orrin Evans Quintet
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 12,5€ (2ª Plateia s/ desconto)

Pianista, compositor e professor, Orrin Evans foi descrito pelo New York Times como sendo “um artista elegante com um leque impressionante de ideias,” uma qualidade que foi reconhecida pelo importante saxofonista Bobby Watson, que o convidou como piano chair no seu grupo, uma posição que durou 6 anos. […] Nos últimos anos, tem participado na Charles Mingus Big Band. […] o seu maior prazer é tocar com a sua própria formação que já contou com a participação de vários músicos ilustres como Ralph Peterson, Sam Newsome, Ralph Bowen, Nasheet Waits (Jason Moran Trio), Reid Anderson (Bad Plus), John Swana, Tim Warfield e Duane Eubanks. Orrin Evans é também professor e crítico de música, orientando workshops, laboratórios e masterclasses por todo o mundo.

Ficha Técnica:
Piano – Orrin Evans
Contrabaixo – Darryl Hall
Saxofone – Stacy Dillard
Trompete – Alex Sipiagin
Bateria – Donald Edwards

Sites:
Site Oficial – Orrin Evans
MySpace – Orrin Evans
MySpace – Alex Sipiagin
Site Oficial – Donald Edwards
Site Oficial – Stacy Dillard
Site Oficial – Darryl Hall

dia 15 de Novembro – The John Scofield “Real Jazz” Trio
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 12,5€ (2ª Plateia s/ desconto)

John Scofield tem uma longa carreira. A sua passagem pelo grupo de Miles Davis, na década de 80, foi a que lhe deu maior visibilidade. […] O momento-chave na actividade musical de Scofield ocorreu em 1974 quando subiu ao palco do Carnegie Hall. Scofield suscitou rapidamente a atenção dos músicos de jazz, tendo recebido diversos convites no início da sua carreira, para participar em gravações com figuras históricas como Chet Baker, Gerry Mulligan ou Charles Mingus. […] Se John Scofield já era conhecido num meio musical mais restrito, esta colaboração com Miles Davis viria a conceder-lhe definitivamente o reconhecimento das qualidades como solista que, de facto, possui. […] Bill Stewart e Steve Swallow são velhos parceiros de Scofield desde a década de 80. As sinergias e habilidades do trio esvaziam as possibilidades e impossibilidades de cada linha de baixo, das tonalidades, dos acordes da guitarra, das directrizes percussivas. Enfim, em jogo um triângulo de excelentes músicos que agora se faz acompanhar por uma secção de sopros que irá alargar as concepções harmónicas da música praticada.

Guitarra – John Scofield
Contrabaixo – Steve Swallow
Bateria – Bill Stewart
Trompete e flugelhorn – Phil Grenadier
Saxofone tenor, flauta e clarinete baixo – Eddie Salkin
Saxofone barítono e clarinete baixo – Frank Vacin

Sites:
Site Oficial
MySpace

dia 16 de Novembro – Big Band ESMAE (conduzida p/ Orrin Evans)
Pequeno Auditório | Início 18:00h | Entrada Livre

Depois de uma semana de workshop, os alunos da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto sobem ao palco do Centro Cultural Vila Flor para formarem uma big band conduzida por Orrin Evans e apresentarem um concerto especialmente pensado para o Guimarães Jazz.

dia 16 de Novembro – Ahmad Jamal
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 20€ (2ª Plateia s/ desconto)

Aos 77 anos, Ahmad Jamal é um dos maiores pianistas da história do jazz. De técnica magistral, possui um sentido de tempo e de utilização do espaço excepcionais. Aquele que Miles Davis elegeu, há mais de 50 anos, como o seu
pianista favorito, figura ao lado de músicos como Duke Ellington, Thelonious Monk, Bill Evans e Count Basie. Como escreveu o crítico John Shand, a música de Jamal “é um constante teatro de surpresas (…). Torrentes de som surgem de repente, não se sabe de onde, e acabam por se transformar em meros tinidos nos confins agudos do teclado”. […] O seu reaparecimento nos anos 90 deve-se às qualidades e potencialidades artísticas que continuam inalteradas. Alguém
reparou e acreditou que, aos 70 anos de idade, o seu talento ainda não se tinha esgotado. Ahmad Jamal é um músico exemplar no contexto do seu trio, inspirando os outros instrumentistas a ultrapassarem os seus próprios limites. O público
reconhece a capacidade de Jamal sobre o teclado, com o seu movimento rítmico carismático e os seus solos inventivos e ousados que contam sempre uma história.

Ficha Técnica:
Piano – Ahmad Jamal
Contrabaixo – James Cammack
Bateria – Idris Muhammad

Sites:
Site Oficial
MySpace

dia 17 de Novembro – TOAP Colectivo
Pequeno Auditório | Início 18:00h | Entrada 10€

A parceria com a editora Tone of a Pitch Records, iniciada no festival do ano passado e da qual resultou o lançamento do CD T.O.A.P. Colectivo Volume I, prossegue na edição 2007 do Guimarães Jazz. Recorda-se que a Tone of a Pitch Records tem desenvolvido uma intensa actividade na gravação e edição de trabalhos de músicos em ascensão na área do jazz. […] Em 2006, o Guimarães Jazz propôs à editora a preparação de um projecto especial, para ser apresentado no festival. Esse projecto teria que ser uma representação da estética e da filosofia da editora e, por essa razão, ficou estabelecido que o concerto seria uma espécie de reunião de vários artistas que iriam preparar algo de único para o evento. Nasceu assim o primeiro T.O.A.P. Colectivo. Todos os músicos envolvidos no projecto escreveram música nova e foi realizada uma gravação de um CD que foi apresentado e interpretado na noite do concerto. Na edição deste ano, deseja-se continuar esta parceria com a editora e encontrar outras formas de ir mais longe nos objectivos. Assim, foram convidados quatro músicos que vão subir ao palco do CCVF para gravar, ao vivo, no Guimarães Jazz 2007, o CD T.O.A.P. Colectivo Volume II.

Ficha Técnica:
Saxofone tenor, clarinete – Matt Renzi
Piano – Jacob Sacks
Contrabaixo – Bernardo Moreira
Bateria – André Sousa Machado

Sites:
Site Oficial
Site Oficial – Matt Renzi
MySpace – Jacob Sacks

dia 17 de Novembro – Charles Tolliver Big Band
Grande Auditório | Início 22:00h | Entrada 12,5€ (2ª Plateia s/ desconto)

O Guimarães Jazz 2007 termina com o concerto da Charles Tolliver Big Band que se apresenta, pela primeira vez, em Portugal. Charles Tolliver é um talento notável – totalmente autodidacta – que ganhou uma reputação ilustre como trompetista, líder de banda, compositor, arranjador e professor. […] Charles Tolliver é um artista brilhante, capaz de interpretar qualquer ritmo ou emoção. Caracterizada por um sentido muito forte da tradição, a interpretação de Charles Tolliver destaca-se pelo seu brilho, invenção, calor melódico e mesmo pela sua agudeza. As suas composições e improvisações mostram uma capacidade de mestre. No disco de estreia na editora Blue Note, With Love, Charles Tolliver Big Band mostra os seus temas extraordinários para orquestra, mantendo a interpretação sui generis de trompete. Para a gravação, foi convidado um conjunto de solistas de elevado nível que utilizam os recursos musicais necessários à visão de Tolliver, numa verdadeira actuação cheia de espírito e de bravura.

Ficha Técnica:
Trompete – Charles Tolliver
Saxofone alto – Craig Handy
Saxofone alto – Todd Bashore
Saxofone tenor – Bill Saxton
Saxofone tenor – Billy Harper
Saxofone barítono – Howard Johnson
Trombone – Jason Jackson
Trombone – Joe Fiedler
Trombone – Stafford Hunter
Trombone – Aaron Johnson
Trompete – Chris Albert
Trompete – Freddie Hendrix
Trompete – Keyon Harrold
Trompete – David Weiss
Piano – Kirk Lightsey
Baixo – Dwayne Burno
Bateria – Gene Jackson

Sites:
Site Oficial
MySpace

Assinatura Guimarães Jazz 2007

Todos os Espectáculos
Livre Trânsito: 75,00€

Oficinas de Jazz:

A ficha de inscrição para as Oficinas de Jazz já se encontra disponível no website do Centro Cultural Vila Flor. A inscrição é gratuita e será aceite, por ordem de chegada, até ao dia 9 de Novembro. À semelhança das edições anteriores do Guimarães Jazz, estas Oficinas pretendem ser, durante o Festival, um espaço de aprendizagem e troca de experiências entre jovens músicos e músicos de jazz consagrados. Este ano, as Oficinas serão orientadas por Orrin Evans (piano), Darryl Hall (contrabaixo), Donald Edwards (bateria), Alex Sipiagin (trompete) e Stacy Dillard (saxofone). As Oficinas terão lugar no Centro Cultural Vila Flor, das 14h30 às 17h30. As inscrições poderão ser efectuadas no site do CCVF, através do preenchimento da ficha de inscrição disponível online, ou na Secretaria

Dias 12, 13, 15 e 16 de Novembro – das 14H30 às 17H30

Jam Sessions:

As Jam Sessions têm assumido um importante papel na divulgação do lado mais espontâneo do jazz e da improvisação no Guimarães Jazz. A qualidade dos instrumentistas que nelas têm participado acrescentou ao programa do festival um elemento artístico diferente, permitindo contactos, encontros e experiências com audiências cada vez mais heterogéneas que têm manifestado o seu interesse por este género de abordagem. Apresentando-se como uma das múltiplas faces do Guimarães Jazz, pretende-se desta forma incentivar a interacção entre todas as pessoas que se interessam pelo jazz, fomentando-se a possibilidade de se reunirem público e músicos. Estas sessões começam a ter uma história cada vez mais importante no contexto do festival com concertos que se prolongam pela noite dentro. Estes acontecimentos são muitas vezes momentos espontâneos de improvisação que conferem ao festival uma das suas facetas identificadoras. As Jam Sessions do Guimarães Jazz são um acto festivo que representam, um imprescindível ponto de ritualização musical.

Este ano as Jams estão a cargo de um grupo de cinco músicos formado por Orrin Evans, Darryl Hall, Stacey Dillard, Alex Sipiagin e Donald Edwards, um conjunto de músicos de Filadélfia com uma carreira importante no contexto do jazz.

Dias 8, 9 e 10 de Novembro – Café Concerto (CCVF)

Dias 15, 16 e 17 de Novembro – Associação Cultural Convívio

Documentos:

Cartaz:

Cartaz

Informações:

Guimarães Jazz 2007 – Info

Programa:

Guimarães Jazz 2007 – Programação

Fonte: A Oficina

0 Responses to “Guimarães Jazz 2007”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Translate to English

Agenda

de 5 a 14 de Março - BragaJazz 2009 +info
27 e 28 de Fev | 6 e 7 de Mar - Seia Jazz & Blues 2009 +info
11 de Março - Wayne Shorter Quartet @ Casa da Música
14 de Março - Jeffery Davis @ Casa da Música


Para mais informações sobre os Clubes de Jazz acima mencionados, confiram o post sobre Clubes de Jazz em Portugal

Sugestões ou Críticas

Qualquer dica ou sugestão que tenham, assim como críticas ao blog, por favor enviem-me um E-mail para Enviar Mail

a

Calendário

Novembro 2007
M T W T F S S
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Quem me visita

Estatísticas

  • 208,928 Visitas

%d bloggers like this: