Douro Jazz 2007

Douro Jazz 2007 - Cartaz

Com o regresso das vindimas, o jazz volta a merecer lugar de destaque no Douro e em Trás-os-Montes, resultado da ligação estabelecida desde 2004 entre o Festival Internacional Douro Jazz e a região demarcada mais antiga do mundo. Aliando-se ao espírito festivo das vindimas, com uma estética musical apurada como os melhores vinhos, o festival procura marcar o calendário da região e do país com a ajuda de artistas de grande qualidade, alguns de renome internacional.

A edição de 2007 do Douro Jazz realiza-se em cinco localidades, estendendo-se um pouco por toda a geografia transmontano-duriense. Aos parceiros habituais (o Teatro de Vila Real, o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto e a Associação Chaves Viva), juntam-se este ano o Teatro Municipal de Bragança e o município duriense de São João da Pesqueira. São 37 concertos repartidos por cinco palcos.

Nesta quarta edição do festival, impõe-se destacar dois nomes míticos do jazz mundial: Donald Harrison e Billy Cobham.

Programação:

Setembro:

dia 21 de Setembro – Desbundixie
Solar do Vinho do Porto (Régua) | Início 22:00h

Desbundixie é um projecto que procura reviver o estilo dixieland, uma das variações do jazz surgida em Nova Orleães no princípio do séc. XX e internacionalizada por Louis Armstrong. Nos concertos, recheados de improviso e irreverência, a banda apresenta temas de época e temas originais. A formação é constituída por sete músicos que aliam o perfeccionismo e a complexidade da sua formação académica clássica ao divertimento proporcionado pelo dixieland. É, de resto, este o mote dos Desbundixie: mostrar que o jazz é também alegre e divertido e, na vertente dixieland, essencialmente popular.
A banda editou recentemente o CD Kick’n Blow, que mereceu críticas muito positivas, entre outras, no programa 5 Minutos de Jazz, de José Duarte.

Ficha Técnica:
Trompete – Manuel Sousa
Clarinete – Flávio Cardoso
Saxofone tenor – César Cardoso
Trombone – Ricardo Carreira
Banjo – Pedro Santos
Tuba – Daniel Marques
Bateria – João Maneta

dia 22 de Setembro – Javier Arroyo e El Lusitania Jazz Machine
Teatro de Vila Real | Início 22:00h

A banda El Lusitania Jazz Machine propõe-se percorrer o rico território musical transfronteiriço, cruzando qualquer tipo de barreiras, fronteiras ou etiquetas. O projecto, dirigido por Javier Arroyo, reúne músicas de Extremadura, de Castilla e León e de Portugal. Utiliza ainda a música popular e a música das ex-colónias como fontes onde revitalizar as raízes musicais comuns entre os dois povos, abrindo caminhos à inspiração, graças ao voo livre que permite este género apátrida e indomável que é o jazz.

Ficha Técnica:
Piano, harmónica e voz – Javier Arroyo
Saxofones e flautas – Paul Stocker
Contrabaixo – Guillermo Morente
Violoncelo – Pierrot Thary
Bateria e percussão – Julio Pérez
Voz – Ángela Muro

dia 24 de Setembro – Paulo Pinto e Pedro Neves
Teatro de Vila Real | Início 23:00h

Ficha Técnica:
Voz – Paulo Pinto
Piano – Pedro Neves

dia 25 de Setembro – Jazzbel
Teatro de Vila Real | Início 23:00h

dia 26 de Setembro – Quinteto de Gustavo Rivero
Cine-Teatro de São João da Pesqueira | Início 21:30h

Ficha Técnica:
Voz e guitarra – Gustavo Rivero Acosta
Baixo e voz – Lorenzo Rivero Billa
Saxofone soprano e voz – Rene Perez Torres
Guitarra, percussão e voz – Joel Perez Rojas
Percussão e voz – Jorge Perez Torres

dia 26 de Setembro – Alex Liberali e Uriel
Teatro de Vila Real | Início 23:00h

dia 27 de Setembro – Clear&Better Swingers
Centro Cultural de Chaves | Início 21:30h

Veterana da cena madrilena, esta banda propõe um passeio pelos anos dourados do jazz — a era swing —, com temas de compositores e músicos lendários como Count Basie, Fats Waller, Billy Strayhorn, Cole Porter, Duke Ellington, etc. A banda é formada por cinco músicos de reconhecido prestígio no jazz espanhol, assíduos nos circuitos musicais e nos festivais de jazz desde há décadas. Embarquemos nesta aventura do sentimento. Esqueçamos os problemas por alguns instantes… e deixemo-nos levar pelo ritmo e pelo swing desta banda singular e divertida.

Ficha Técnica:
Saxofone tenor – Pepe Muñoz
Guitarra – Oswaldo Iglesias
Trompete – Antonio Ximenes
Contrabaixo – Gonzalo Sánchez
Bateria – Fernando Bermúdez

dias 28 / 29 de Setembro – Donald Harrison
Teatro Municipal de Bragança/Teatro de Vila Real (Pequeno Auditório) | Início 21:30h/22:00h

Tido como um dos maiores improvisadores do jazz actual, Donald Harrison é sinónimo tanto de irreverência e risco para os músicos mais jovens, como de qualidade e tradição para as gerações mais antigas. Vencedor de dois Grammys, Harrison é conhecido por ter sido saxofonista de vários grupos lendários, como Art Blakey and the Jazz Messengers, Elvin Jones Jazz Machine, Jane Monheit, entre muitos outros.
Neste concerto faz-se acompanhar por alguns músicos portugueses com muitas provas dadas, tanto a nível nacional como internacional. Esta formação promete um concerto seguramente memorável.
A digressão onde se inclui este espectáculo surge na sequência da gravação de um novo álbum dos músicos Bruno Santos e Filipe Melo, que estarão em estúdio até ao final de Setembro, contando com a participação de Donald Harrison.

Outubro:

dia 1 de Outubro – Artur Caldeira
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 2 de Outubro – Zé Carlos Faria Duo
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 3 de Outubro – Diego Figueiredo Jazz Trio
Cine-Teatro de São João da Pesqueira | Início 21:30h

Diego Figueiredo (1980, Brasil) toca desde muito novo e é considerado por nomes como Al Di Meola, Pat Metheny e Hermeto Paschoal um dos maiores novos guitarristas da actualidade.
Em 2001 conquistou o segundo lugar no Prémio Visa de MPB instrumental. Em 2005, no âmbito do Festival de Montreux, foi classificado em terceiro lugar no Montreux Jazz Guitar Competition por um júri presidido por Al Di Meola. Já neste ano de 2007, Diego Figueiredo ficou classificado em segundo lugar na mesma prestigiada competição, sendo presidente do júri George Benson.

Ficha Técnica:
Guitarra – Diego Figueirdo
Teclados – Alexandre Piu
Percussão – Marcílio

dia 3 de Outubro – Groobossa
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 4 de Outubro – Diego Figueiredo Jazz Trio
Centro Cultural de Chaves | Início 21:30h

Diego Figueiredo (1980, Brasil) toca desde muito novo e é considerado por nomes como Al Di Meola, Pat Metheny e Hermeto Paschoal um dos maiores novos guitarristas da actualidade.
Em 2001 conquistou o segundo lugar no Prémio Visa de MPB instrumental. Em 2005, no âmbito do Festival de Montreux, foi classificado em terceiro lugar no Montreux Jazz Guitar Competition por um júri presidido por Al Di Meola. Já neste ano de 2007, Diego Figueiredo ficou classificado em segundo lugar na mesma prestigiada competição, sendo presidente do júri George Benson.

Ficha Técnica:
Guitarra – Diego Figueirdo
Teclados – Alexandre Piu
Percussão – Marcílio

dia 5 de Outubro – Bossa In Jazz
Solar do Vinho do Porto (Régua) | Início 22:00h

Ninguém melhor do que músicos brasileiros para interpretar temas de bossa nova apreciados nos quatro cantos do mundo. Liderada pelo saxofonista Fábio Meneghesso, esta formação resultou de um encontro casual em 2002, que viria a revelar a afinidade musical dos quatro elementos que a integram. Desde então, os espectáculos têm-se sucedido, com boa apreciação do público em diferentes cenários europeus.

Ficha Técnica:
Piano e voz – Carlos Veiga
Saxofones tenor e soprano – Fábio Meneghesso
Bateria – Toni Maresca
Baixo Eléctrico – Alexandre Silva

dia 5 / 6 de Outubro – Diego Figueiredo Jazz Trio
Teatro Municipal de Bragança/Teatro de Vila Real (Pequeno Auditório) | Início 21:30h/22:00h

dia 8 de Outubro – Sónia Pinto e Pedro Neves
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 9 de Outubro – João Pedro Brandão Trio
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 10 de Outubro – Edu Miranda Trio
Cine-Teatro de São João da Pesqueira | Início 21:30h

Com um inspirado bandolim a liderar o trio, este é um espectáculo instrumental ímpar na mistura de ritmos brasileiros como o chorinho, o samba, o baião e o forro, envolvidos por uma sonoridade jazz e enriquecido pela maturidade músico-cultural adquirida pela passagem dos músicos por centenas de palcos. Integrando artistas virtuosos e espontâneos, merece destaque neste espectáculo a empatia estabelecida entre músicos e plateia, facto pouco comum em trabalhos essencialmente instrumentais. Em Portugal, o Edu Miranda Trio lançou os álbuns “Choro de longe” e “Fado de longe”, vendendo este, logo na primeira tiragem, mais de 60 mil cópias, facto inédito na música instrumental no nosso país.

Ficha Técnica:
Bandolim – Edu Miranda
Viola e sintetizador – Tuniko Goulart
Bateria, percussão e acordeão – Giovani Goulart

dia 10 de Outubro – Gabriel Pinto
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 11 de Outubro – Edu Miranda Trio
Centro Cultural de Chaves | Início 21:30h

Com um inspirado bandolim a liderar o trio, este é um espectáculo instrumental ímpar na mistura de ritmos brasileiros como o chorinho, o samba, o baião e o forro, envolvidos por uma sonoridade jazz e enriquecido pela maturidade músico-cultural adquirida pela passagem dos músicos por centenas de palcos. Integrando artistas virtuosos e espontâneos, merece destaque neste espectáculo a empatia estabelecida entre músicos e plateia, facto pouco comum em trabalhos essencialmente instrumentais. Em Portugal, o Edu Miranda Trio lançou os álbuns “Choro de longe” e “Fado de longe”, vendendo este, logo na primeira tiragem, mais de 60 mil cópias, facto inédito na música instrumental no nosso país.

Ficha Técnica:
Bandolim – Edu Miranda
Viola e sintetizador – Tuniko Goulart
Bateria, percussão e acordeão – Giovani Goulart

dia 11 de Outubro –
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 12 de Outubro – Bossa In Jazz
Teatro Municipal de Bragança | Início 21:30h

dia 12/13 de Outubro – Edu Miranda Trio
Solar do Vinho do Porto (Régua)/Teatro de Vila Real (Pequeno Auditório) | Início 22:00h

dia 15 de Outubro – Bossanossa Trio
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 16 de Outubro – Zé Carlos Faria e Alexandre
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 17 de Outubro – Desbundixie
Cine-Teatro de São João da Pesqueira | Início 21:30h

Desbundixie é um projecto que procura reviver o estilo dixieland, uma das variações do jazz surgida em Nova Orleães no princípio do séc. XX e internacionalizada por Louis Armstrong. Nos concertos, recheados de improviso e irreverência, a banda apresenta temas de época e temas originais. A formação é constituída por sete músicos que aliam o perfeccionismo e a complexidade da sua formação académica clássica ao divertimento proporcionado pelo dixieland. É, de resto, este o mote dos Desbundixie: mostrar que o jazz é também alegre e divertido e, na vertente dixieland, essencialmente popular.
A banda editou recentemente o CD Kick’n Blow, que mereceu críticas muito positivas, entre outras, no programa 5 Minutos de Jazz, de José Duarte.

Ficha Técnica:
Trompete – Manuel Sousa
Clarinete – Flávio Cardoso
Saxofone tenor – César Cardoso
Trombone – Ricardo Carreira
Banjo – Pedro Santos
Tuba – Daniel Marques
Bateria – João Maneta

dia 17 de Outubro – Isabel Ventura Duo
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 18 de Outubro – Carlos Azevedo
Teatro de Vila Real (Café Concerto) | Início 23:00h

dia 18/19 de Outubro – Desbundixie
Centro Cultural de Chaves/Teatro Municipal de Bragança | Início 21:30h

dia 20 de Outubro – Billy Cobham
Teatro de Vila Real (Grande Auditório) | Início 22:00h

Com o seu estilo ambidextro, espantoso e inigualável, Billy Cobham tornou-se um baterista lendário no mundo da música. Tocou em centenas de discos com os seus próprios grupos e com alguns dos mais conceituados artistas (Miles Davis, John McLaughlin, George Benson, Ron Carter, Roberta Flack, George Duke, Dexter Gordon e Herbie Hancock, entre muitos outros), tendo deixado a sua marca pessoal em inúmeros palcos internacionais. Compositor e produtor dotado, é um dos poucos percussionistas a liderar a sua própria banda. A sua influência, que, literalmente, criou um estilo, é já parte da história da música.

Bateria – Billy Cobham
Baixo – Philippe Chayeb
Guitarra – Jean-Marie Ecay
Steel pan – Junior Gill
Teclados e violino – Christophe Cravero

Programação Complementar:

dia 22 de Setembro – Lançamento do vinho Douro Jazz
Teatro de Vila Real | Início 21:30h

dia 1 de Outubro – Workshop Guitarra de Jazz orientado por Artur Caldeira
Teatro de Vila Real | Início 18:00h

dia 20 de Outubro – Lançamento do Livro“Terra Sem Coroa”
Teatro de Vila Real | Início 21:30h

dia 20 de Outubro – Acção Promocional“Portonic”
Teatro de Vila Real | Início 21:30h

Fonte: Douro Jazz 2007 (site oficial)

0 Responses to “Douro Jazz 2007”



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Translate to English

Agenda

de 5 a 14 de Março - BragaJazz 2009 +info
27 e 28 de Fev | 6 e 7 de Mar - Seia Jazz & Blues 2009 +info
11 de Março - Wayne Shorter Quartet @ Casa da Música
14 de Março - Jeffery Davis @ Casa da Música


Para mais informações sobre os Clubes de Jazz acima mencionados, confiram o post sobre Clubes de Jazz em Portugal

Sugestões ou Críticas

Qualquer dica ou sugestão que tenham, assim como críticas ao blog, por favor enviem-me um E-mail para Enviar Mail

a

Calendário

Setembro 2007
M T W T F S S
« Ago   Out »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Quem me visita

Estatísticas

  • 208,928 Visitas

%d bloggers like this: