Arquivo de Novembro, 2006

Mundo Mau

Autor da Montagem: Tiago Pregueiro

Bruno Nogueira

De certeza já viram os anúncios do Millenium BCP onde entra esse grande senhor da comédia portuguesa, Bruno Nogueira. Pois bem, para quem não viu ou gostaria de rever, deixo aqui os capítulos 1,2 e 3 do anúncio.

Capítulo 1:

Capítulo 2:

Capítulo 3:

Mário Cesariny (1923-2006)

Mário Cesariny

Morreu esta madrugada, em sua casa, o poeta e pintor Mário Cesariny com 83 anos, o principal representante do movimento surrealista português. No início da sua produção literária mostra-se influenciado por Cesário Verde e o futurismo de Ávaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa. Depois de uma passagem por França e de conhecer Andre Breton, pioneiro do movimento surrealista Françês, muda o seu estilo trazendo para a sua obra o absurdo, o insólito e o inverossímil. Cesariny, além de poeta, ensaísta, dramaturgo e romancista, dedicou-se também às artes plásticas, sobretudo à pintura.

Em todas as ruas te encontro:

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco

The Mars Volta – Televators

Inner City Life


Inner City Life by Jhelisa Anderson (A Primitive Guide to Being There [2006])

“Um prodigioso trabalho de harmonias e arranjos vocais, delicadas figuras melódicas, luminosas digressões poéticas, combinações e sobreposições de voz encantatórias, sem perder de vista a solenidade do gospel tradicional. Num disco deste fôlego espiritual, a electrónica é forçosamente sacrificada e os instrumentos postos ao serviço da ginástica vocal, oscilando entre corridinhos de mardi-gras e austeras linhas de baixo jazzy, com drones indianos e sugestões de ritmos brasileiros pelo meio. Ligue-se ou não à mensagem, “A Primitive Guide…” é uma experiência inovadora, apaixonante e intensa num género que parecia criativamente moribundo. O renascimento do gospel poderá começar aqui”. by Luís M. in Público

John Zorn no Teatro Circo

John Zorn, considerado por muitos um dos compositores americanos mais radicais do momento, estreia em Portugal, no dia 4 de Dezembro, o seu último tabalho Moonchild editado em Abril. John Zorn será apenas o maestro e será acompanhado por Mike Patton (Voz: Faith No More), Trevor Dunn (Baixo) e Joey Baron (Bateria). Zorn dará concertos em apenas 7 cidades europeias, são elas, Bruxelas, Paris, Atenas, Milão Budapeste, Nantes e Braga. Moonchild reúne um misto de bruxaria e misticismos e em sons hiptónicos e climas sombrios Matt Patton é genial. Alguns apontam já este concerto como o melhor concerto do ano por isso não faltem. Como já disse o concerto é dia 4 de Dezembro em Braga no Teatro Circo, são 25 Euros, mas valerá, certamente, o esforço.

Fonte: Agenda Cultural de Braga | Improvisos ao Sul

Herbie Hancock Quartet em Portugal

Para quem não ficou a saber, Herbie Hancock, considerado um prodígio do piano, que chegou mesmo a receber um elogio do tão mal-humorado Miles Davis ao dizer que Herbie era “um passo á frente”, actuou dia 16 de Novembro no Coliseu dos Recreios em Lisboa e dia 18 na Casa da Música no Porto. Hancock, com 66 anos, continua a fazer as delícias do público e a mostrar que nasceu para a música, mais propriamente, o Jazz. Para quem não teve a oportunidade de ir ver pode comprar o seu CD novo, Possibilities, que conta com várias presenças de renome como, Sting, Christina Aguilera, Carlos Santana, Joss Stone, Damien Rice, entre outros.

Jamie no Coliseu

“Every song requested will be accepted in 50 euro bills, used women underwear and on clean men underwear…”, Jamie Cullum

“Coliseu dos recreios cheio. O barulho das conversas do dia-a-dia juntamente com a ansiedade pelo concerto, tornava o ambiente ensurdecedor. Eram milhares os que se juntavam nesta noite, entre os 5 e 75, para assistir ao 3º concerto de Jamie Cullum em Portugal. Perto do palco, uma placard gritava “A Genius has return” em letras gordas. Nisto, as luzes lentamente se apagam e dois jovens entram em palco empunhando um contra-baixo e uma guitarra. Nizlopi era como se chamava a banda que abria o concerto. A todos os fans de Jamie Cullum, aconselho vivamente, pois embora o estilo seja claramente diferente, as parecenças são por demais óbvias. John toca contrabaixo com um talento e fluidez incríveis, ao mesmo tempo, realço, que faz um beatbox espectacular, enquanto que Luke terá certamente uma das melhores vozes do ramo da actualidade.

Bom, mas que é que interessa o talento dos Nizlopi se nós viemos ver Jamie Cullum?! Pois bem, avancemos, pois o melhor estava bem longe de ter chegado. Quando o pequeno artista entrou em palco, as próprias paredes pareceram ruir, tal era o êxtase da multidão. No seu último concerto, em Cascais, Cullum veio acompanhdo por dois musicos. Desta vez eram 4. Um contrabaixista, um baterista, um saxofonista e um trompetista – todos fantasticos.

Continue a ler ‘Jamie no Coliseu’

Uma noite diferente

Este sábado que passou fui pela primeira vez assistir a uma jam session que decorreu em Guimarães no Convívio – Associação Cultural onde tocaram Alexis Cuadrado, Alan Ferber, John Ellis, Mark Ferber e Brad Shepik.

Era suposto começar á meia-noite mas só por volta dessa hora é que começaram a chegar os músicos. Posto isto, começaram a tocar por volta da 00:45. Eu não sabia o que esperar visto ser a minha primeira vez numa jam session, mas nunca pensei que um dia visse aquele espaço tão cheio. Havia portugueses, espanhóis e até ingleses no meio da confusao. Uma coisa em que fiquei a pensar foi na quantidade de pessoas de Guimarães que eu conhecia e nunca pensei sequer que se interessassem por este género de música, foi uma boa surpresa. A coisa prometia… Pois bem, estava ansioso por ver se iria ser assim tão bom, mas ao mesmo tempo tinha medo de me desiludir. Para minha surpresa, esta passou a ser, depois da noite do concerto do Jamie Cullum, uma das melhores noites da minha vida.

Continue a ler ‘Uma noite diferente’

Wayne Shorter no arranque do Guimarães Jazz 2006

Arrancou ontem o Guimarães Jazz 2006 com a presença de Wayne Shorter que encheu o Grande Auditório do Centro Cultura Vila Flor e que, junto com os seus músicos Danilo Perez (piano), John Patitucci (contrabaixo) e Brian Blade (bateria), deu um espectáculo de 90 min que ficará bem guardado na memória dos espectadores. Ficam aqui duas imagens do concerto:

Guimarães Jazz 2006 (08-11-2006)

Wayne Shorter


Translate to English

Agenda

de 5 a 14 de Março - BragaJazz 2009 +info
27 e 28 de Fev | 6 e 7 de Mar - Seia Jazz & Blues 2009 +info
11 de Março - Wayne Shorter Quartet @ Casa da Música
14 de Março - Jeffery Davis @ Casa da Música


Para mais informações sobre os Clubes de Jazz acima mencionados, confiram o post sobre Clubes de Jazz em Portugal

Sugestões ou Críticas

Qualquer dica ou sugestão que tenham, assim como críticas ao blog, por favor enviem-me um E-mail para Enviar Mail

a

Calendário

Novembro 2006
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Quem me visita

Estatísticas

  • 213.563 Visitas